Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

At last...

Calimero, 28.10.19

Tenho da vida, dos negócios e dos amores uma noção um pouco idiota sobre 'razão' e 'coração'. duas coisas que raramente andam no mesmo carril, no mesmo momento do pensamento. coração e razão são tese e antítese, atrapalham-nos os movimentos, confundem-nos na acção: são como duas cordas que puxam para dois lados diferentes: um entrega-se, outro resguarda-se. um sonha, outro desperta-nos. a razão é uma chata: chama-nos a terra, estraga-nos os sonhos, atira-nos baldes de água fira à cara. o coração é um tonto: salta por tudo e por nada, põe-nos a cara vermelha ao primeiro nervoso miudinho, bomba o sangue para onde não deve, enche os olhos de brilho idiota, e a cara de lágrimas lamechas. um diz calma, outro diz, fúria. um pensa, outro sente. atrapalham-se, tropeçam um no outro.

 Na vida sempre que decidi com a razão, fiquei aquém do que podia: não arrisquei, preservei-me. na vida, sempre que decidi com o coração - especialmente nos negócios - entrei em becos apertados demais e tive de voltar atrás. como viver então? subindo um degrau.. para ver mais acima!!

 é que atrás da razão está a cabeça. e atrás do coração está a alma. e é aí que podemos ser diferentes. quando subimos um degrau e pensamos com toda a inteligência - a racional (a razão), mas também a emocional e a sensorial. quando subimos um degrau e passamos do coração - coisa física - para a alma, essa coisa que existe sem se saber onde. mas que existe. mesmo no meio de um caos permanente, vivo o momento mais feliz e completo da vida. porque - at last - subi esse degrau, porque ignoro a razão e o coração: simplesmente não deixo que me atrapalhem mais!

 Sem esses limites, vivo com os sentidos todos despertos, a absorver tudo: a razão que me gere os dias, mas também a emoção que vem do riso, do olhar, mas também a inteligência emocional que vem da forma como dois corpos se movem: sim, porque há tanta inteligência em dois corpos que se querem. porque amo com a alma, e já não com o coração. porque o coração apaixona-me, mas a alma entrega-me. o coração aquece-me, mas a alma preenche-me. o coração sossega num abraço.

 a alma só respira no abraço.

 Pura alegria é quando se descobre uma alma assim, igual - mas também uma inteligência assim, igual. aí, sabemos que subimos ao degrau mais alto: o nosso - a dois. quando de repente, aquela sensação que tudo é maior do que alguma vez imaginamos ser possível, aquela sensação do vazio de palavras suficientemente intensas, quando queremos dizer algo e a garganta fica presa.. por isso aquele nosso suspiro único, entre risos e lágrimas, quando loucos, mandamos à merda a razão e o coração, e nos sentimos finalmente livres para sermos um do outro.

At last..

(Descoheço o autor..mas palavras que podiam ser minhas)

 

thTRVYDDSG.jpg

(retirada da net)

 

 

4 comentários

Comentar post