Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

Retrato...

Calimero, 24.05.13

 

Sentas-te dispersa, longe do mundo onde vives e pousas para mim, só para mim, porque só eu te consigo ver como tu realmente és. Tenho dificuldade em te desenhar porque apesar de estares na ponta do meu lápis, tal como estás dentro do meu coração, e de aparentares serenidade, estás inquieta…ausente. Contudo, consertas o cabelo, já que o teu coração não tem conserto e a tua alma não te pertence, humedeces os lábios num jeito sensual e ao mesmo tempo tão natural e colas os teus olhos nos meus olhos para te tentares ver dentro deles como se eu fosse o teu espelho. E não serei?
Depois, sorris-me com esse sorriso angelical e diabólico, que te fica a matar e perguntas-me se estás bem assim.
Fico em silêncio a olhar-te e a procurar o teu melhor ângulo enquanto me piscas o olho, descarada, quase infantil…
Tenho dificuldade em me concentrar porque não é todos os dias que te tenho assim tão inteira, tão presente. Mas inconstante, sempre inconstante, leva...ntas-te e dizes que não queres que te pinte. Que queres apenas que o teu rosto fique gravado na minha memória e só para mim.
Entristeces. Entristeço contigo.
Baixas os olhos como se te procurasses e não te encontrasses. Estendo-te a minha mão em teu auxílio, para que saibas que nunca estás sozinha. Para que percebas que apesar do segredo que nos une e que todos os dias nos separa mais um bocadinho, eu estou aqui, por ti e para ti(...)

A.Luz
 
Sentas-te dispersa, longe do mundo onde vives e pousas para mim, só para mim, porque só eu te consigo ver como tu realmente és. Tenho dificuldade em te desenhar porque apesar de estares na ponta do meu lápis, tal como estás dentro do meu coração, e de aparentares serenidade, estás inquieta…ausente. Contudo, consertas o cabelo, já que o teu coração não tem conserto e a tua alma não te pertence, humedeces os lábios num jeito sensual e ao mesmo tempo tão natural e colas os teus olhos nos meus olhos para te tentares ver dentro deles como se eu fosse o teu espelho. E não serei? Depois, sorris-me com esse sorriso angelical e diabólico, que te fica a matar e perguntas-me se estás bem assim. Fico em silêncio a olhar-te e a procurar o teu melhor ângulo enquanto me piscas o olho, descarada, quase infantil… Tenho dificuldade em me concentrar porque não é todos os dias que te tenho assim tão inteira, tão presente. Mas inconstante, sempre inconstante, levantas-te e dizes que não queres que te pinte. Que queres apenas que o teu rosto fique gravado na minha memória e só para mim. Entristeces. Entristeço contigo. Baixas os olhos como se te procurasses e não te encontrasses. Estendo-te a minha mão em teu auxílio, para que saibas que nunca estás sozinha. Para que percebas que apesar do segredo que nos une e que todos os dias nos separa mais um bocadinho, eu estou aqui, por ti e para ti(...)A. Luz

1 comentário

Comentar post