Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

Dia S.Valentim

Calimero, 14.02.13

 

Ouves a melodia dos meus olhos?
Um mar de terra-mãe-mulher-amante,
Foi a mais bela canção que compus pra ti,
... Numa noite em que a lua se engalanou,
Vestindo-se de prata em órbita de marfim,

Foi na lua do olhar que te conheci…
Nesse teu sorriso de flores campestres,
Enfeitando-me com malmequeres e papoilas,
Perfumadas com teus lábios de mel,
Na mais bela canção poema de amor

Ouves a melodia dos meus olhos?
São notas musicais que me nascem da alma,
São cordas de violino gemendo em sussurro,
Num poema de onde sais só para mim,
E me faz flutuar num espaço infindo,

É assim neste voo que te quero…
Este querer sem querer, sem ter fim,
Somo-nos parte de nós próprios,
No momento que nos desenhamos
Com traços de nosso amor labiríntico,

Ouves a melodia dos meus olhos?
Nos dedos que se entrelaçam em silêncio?

Inspira-me… respira-me… absorve-me,
Em cada laivo de essência
Que nasce e renasce intenso e doce,
Neste pensar-te,
Neste a-mar-te,
Pausadamente …indecifrável,
Sem olhar o tempo que nos domina!

Cristina Correia

"Dia dos Namorados" <3Ouves a melodia dos meus olhos?Um mar de terra-mãe-mulher-amante,Foi a mais bela canção que compus pra ti,Numa noite em que a lua se engalanou,Vestindo-se de prata em órbita de marfim,Foi na lua do olhar que te conheci…Nesse teu sorriso de flores campestres,Enfeitando-me com malmequeres e papoilas,Perfumadas com teus lábios de mel,Na mais bela canção poema de amorOuves a melodia dos meus olhos?São notas musicais que me nascem da alma,São cordas de violino gemendo em sussurro,Num poema de onde sais só para mim,E me faz flutuar num espaço infindo,É assim neste voo que te quero…Este querer sem querer, sem ter fim,Somo-nos parte de nós próprios,No momento que nos desenhamosCom traços de nosso amor labiríntico,Ouves a melodia dos meus olhos?Nos dedos que se entrelaçam em silêncio?Inspira-me… respira-me… absorve-me,Em cada laivo de essência Que nasce e renasce intenso e doce,Neste pensar-te,Neste a-mar-te,Pausadamente …indecifrável,Sem olhar o tempo que nos domina!C.C.