Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

O AMOR SÃO DOCES BORBOLETAS NA BARRIGA ...

Calimero, 26.08.11

"Eu esperei muito, mas mesmo muito até voltar a ter-te nos meus braços.
Até voltar a sentir o calor. As estações passavam e a tua ausência permanecia intacta.
Como numa fotografia minha, sem mais ninguém.
Primavera, verão... o verão que foi nosso por um dia.
Um dia em que vieste ter comigo e nos sentámos no jardim.
No dia em que não me disseste que estava bonito, porque não podias.
Mas eu não me importei porque aquele dia de verão foi meu e teu. Nosso. Um dia só nosso.
A vida seguiu. Eu segui.
Assim, como tu seguias com alguém que pensavas fazer-te melhor que eu.

Morri mil vezes.
Todas as noites, nas noites em que sabia que não tinha visto o teu sorriso.
O maravilhoso sorriso que fazias quando me vias.
O sorriso que eu fazia, por dentro.
Borboletas, as doces borboletas na minha barriga.
Foi fantástico lembrar-me de ti.
Foi terrível lembrar-me que já não te tinha. Que te tinha dado para alguém.
Até que num dia de Outono, inesperadamente voltaste.
Nem sei bem como. Nem sei bem porquê.
Disseste que era porque eu era especial, e eu acreditei.
Acreditei porque ainda hoje me apetece acreditar.
E ainda hoje sinto aquelas doces borboletas na barriga, quando me dás a mão.
Quando a agarras com força, como quem grita que ama.
Ainda hoje sinto aquelas doces borboletas na barriga, e morro.
Morro de paixão quando me dizes ao ouvido: "és o homem da minha vida.
Casas comigo?" e eu aceito.
Aceito de todas as vezes que me perguntas, com borboletas na barriga.
Se tiver uma doce morte como esta, serei feliz. "


Autor desconhecido!!