Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

Pergunta-me

Calimero, 08.01.20
Pergunta-me 
se ainda és o meu fogo 
se acendes ainda 
o minuto de cinza 
se despertas 
a ave magoada 
que se queda 
na árvore do meu sangue 
 
Pergunta-me 
se o vento não traz nada 
se o vento tudo arrasta 
se na quietude do lago 
repousaram a fúria 
e o tropel de mil cavalos 
 
Pergunta-me 
se te voltei a encontrar 
de todas as vezes que me detive 
junto das pontes enevoadas 
e se eras tu 
quem eu via 
na infinita dispersão do meu ser 
se eras tu 
que reunias pedaços do meu poema 
reconstruindo 
a folha rasgada 
na minha mão descrente 
 
Qualquer coisa 
pergunta-me qualquer coisa 
uma tolice 
um mistério indecifrável 
simplesmente 
para que eu saiba 
que queres ainda saber 
para que mesmo sem te responder 
saibas o que te quero dizer ...
 
Mia couto

22-23-14-396e8430c3a9262ceeac3f9359409e44.jpg

Imagem retirada net

Poema Acabado

Calimero, 07.01.20

 

Agora choro baixinho
os ecos de saudade,
o prelúdio dos sonhos
e o verso dos jardins floridos.

É como uma espada
na estação das flores,
em sussurrantes devaneios
num instante feliz de mim.

Este suave infinito em azul
é uma asa cortada em cinzas
uma fuga mística, um suspiro
e um pedido de abrigo!

Dancei na tua meiguice,
e aí vivi no cume da vida
com novas ilusões, o fogo de Amor
em bulícios desvairados…

Nesta melancólica saudade
que irrompe no silêncio,
há um despertar rutilante
em uníssono de amar a vida.

Sonho a minha alma e liberto os meus véus
neste vazio obscuro de mim,
com palavras frágeis e efémeras
mas com a tua música no coração!

Neste cruciante silêncio da alma
fui em busca de inspiração,
em cada palavra transpirada,
neste vestíbulo de Amor e Paixão.

E hoje, o vento que aqui passou
trouxe-me saudades tuas…
dos nossos aturdidos sonhos e fantasias
e das nuvens coloridas…

Como as ondas do mar, carinho,
deixaste-me um travo a água salgada
neste peito em vaivém de dor
tornando a minha vida uma madrugada.

Hoje, vago entre a bonança
em busca de estrelas,
numa completa cessação de ventos,
como sol e lua na busca de sonhos teus.

Este é um poema acabado
que me faz beijar a tua boca
e percorrer linhas de um teu céu
num perpétuo beijo de poesia.

( © António Carlos Santos )

22-25-35-depositphotos_263353724-stock-photo-unrec

 

Mar...

Calimero, 04.01.20

Metade da minha alma é feita de maresia..
Pois é pela mesma inquietação e nostalgia,
Que há no vasto clamor da maré cheia,
Que nunca nenhum bem me satisfez.
E é porque as tuas ondas desfeitas pela areia
Mais fortes se levantam outra vez,
Que após cada queda caminho para a vida,
Por uma nova ilusão entontecida.E se vou dizendo aos astros o meu mal
É porque também tu revoltado e teatral
Fazes soar a tua dor pelas alturas.
E se antes de tudo odeio e fujo
O que é impuro, profano e sujo,
É só porque as tuas ondas são puras.
Sophia de Mello Breyner

Farei...

Calimero, 04.01.20

 

Sim, farei...; e hora a hora passa o dia...
Farei, e dia a dia passa o mês...
E eu, cheio sempre só do que faria,
Vejo que o que faria se não fez,
De mim, mesmo em inútil nostalgia.
.
Farei, farei... Anos os meses são
Quando são muitos-anos, toda a vida,
Tudo... E sempre a mesma sensação
Que qualquer coisa há-de ser conseguida,
E sempre quieto o pé e inerte a mão...
.
Farei, farei, farei... Sim, qualquer hora
Talvez me traga o esforço e a vitória,
Mas será só se mos trouxer de fora.
Quis tudo — a paz, a ilusão, a glória...
Que obscuro absurdo na minha alma chora?

.

 

 

O Sonho..!

Calimero, 02.01.20
As coisas sonhadas só têm o lado de cá... Não se lhes pode ver o outro lado...
Não se pode andar à roda delas...
O mal das coisas da vida é que as podemos ir olhando por todos os lados...
As coisas de sonho só têm o lado que vemos... Ter amores só puros como as nossas almas..."
 
Bernardo Soares 
in Desassossego
 

OIPU23VPYP3.jpg

 

Pág. 2/2