Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

Vou buscar-te..!

Calimero, 26.12.13

Vou buscar-te ao fim da tarde,
porque a noite só escurece contigo ao
meu lado, porque a noite aprende por ti
o caminho aberto das estrelas

Vou buscar-te ao fim da tarde,
e verás como preparei a casa, como
escolhi a música, como, enfim, espalhei
os objectos mais impressionados contigo,
os que ganharam vida por se interporem
na espessura estreita que vai do meu
ao teu coração

e não mais devolvo, correndo todos os
riscos de não amanhecer nunca
numa loucura propositada por ti

não mais te devolvo,
ocuparás o mundo debaixo e sobre mim,
e não haverá mais mundo sem que seja assim

valter hugo mãe

 

 

 

 

Bom dia...

Calimero, 10.12.13

 

 "Será que me podes limpar as lágrimas? Eu tentei. Juro que tentei, mas não consegui secar estas lágrimas, que hoje amanheceram nos meus olhos. Acho que choro de saudade, ou então, de um sentimento tão sublime, que ainda nenhum mortal, lhe conseguiu dar nome. Mas para quê dar nomes aos sentimentos? Para quê rotular sentires ou dores? Para quê quer dar a conhecer, aos outros, aquilo que nos inunda, certos dias? Melhor ficarmos assim, cheios de nada e de coisa nenhuma, mas cheios de nós. Provavelmente, não me percebes… Provavelmente, nunca me perceberás! E também, não sei se quero que me percebas. Não me olhes assim! Não me peças impossíveis! Não queiras saber de mim! Esquece-me! É melhor assim… Que te posso eu dar nos dias em que nada tenho? Que podes tu querer duma mulher que constantemente está insatisfeita? Que constantemente não sabe quem é… Depois esse teu silêncio… Esse teu querer, nada querendo… Essa sombra, (ou será luz?), que sempre paira entre nós… Não me peças explicações! Aceita-me como sou. Cheia de defeitos, incompleta e inteiramente tua… Agora deixei-te mudo! Mas afinal de que tens tu medo? De mim? Da verdade? Ou da verdade que sempre há em mim, quando desnudo a minha alma, diante de ti? Não baixes os olhos! Sabes como gosto de tos olhar! Ou será que não percebes que são os teus olhos que secam os meus? Tanta interrogação. Eu sei… Mas também sei, que a resposta para todas as minhas interrogações, está nesse sorriso, comprometido, que deixas no ar, quando partes… Pronto! Já sorrio! Continuo insatisfeita, inacabada, com esta áurea de mistério, que eu sei que te agrada. Resumindo… Continuo igual a mim e não pretendo mudar nada…

Bom dia!
Obrigada por me limpares as lágrimas…

 

Ana Fonseca da Luz

 

 

Me Encante...!!!

Calimero, 03.12.13

 

Me encante da maneira que você quiser, como você souber.

Me encante, para que eu possa me dar…

Me encante nos mínimos detalhes. Saiba me sorrir: aquele sorriso malicioso, Gostoso, inocente e carente.

Me encante com suas mãos, Gesticule quando for preciso. Me toque, quero correr esse risco. Me acarinhe se quiser… Vou fingir que não entendo, Que nem queria esse momento.

Me encante com seus olhos… Me olhe profundo, mas só por um segundo. Depois desvie o seu olhar. Como se o meu olhar, Não tivesse conseguido te encantar… E então, volte a me fitar. Tão profundamente, que eu fique perdido. Sem saber o que falar…

Me encante com suas palavras… Me fale dos seus sonhos, dos seus prazeres. Me conte segredos, sem medos, E depois me diga o quanto te encantei. Me encante com serenidade… Mas não se esqueça também, Que tem que ser com simplicidade, Não pode haver maldade.

Me encante com uma certa calma, Sem pressa. Tente entender a minha alma.

Me encante como você fez com o seu primeiro namorado… Sem subterfúgios, sem cálculos, sem dúvidas, com certeza.

Me encante na calada da madrugada, Na luz do sol ou embaixo da chuva….

Me encante sem dizer nada, ou até dizendo tudo. Sorrindo ou chorando. Triste ou alegre…

Mas, me encante de verdade, com vontade… Que depois, eu te confesso que me apaixonei,

 

E prometo te encantar por todos os dias… Pelo resto das nossas vidas!!!

 

 

PABLO NERUDA