Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

TERAPIA DAS PALAVRAS...

Viver é aceitar que cada minuto é um milagre que não poderá ser repetido..!

EU NAO SEI....

Calimero, 20.10.11

Eu não sei
Se hei-de partir ou esperar
Outra onda.

Eu não sei
Se ficar ou fugir,
Se me esconda.

Eu só sei que dei demais.
Queria tornar tão reais
Estes laços.
E agora como sais?
Eu não sei
Se hei-de partir ou ficar.
Eu não sei.

 

(PedroMms)

 

ESTOU MAIS PERTO DE TI PORQUE TE AMO...

Calimero, 20.10.11

 

Estou mais perto de ti porque te amo.
Os meus beijos nascem já na tua boca.
Não poderei escrever teu nome com palavras.
...Tu estás em toda a parte e enlouqueces-me.

Canto os teus olhos mas não sei do teu rosto.
Quero a tua boca aberta em minha boca.
E amo-te como se nunca te tivesse amado
porque tu estás em mim mas ausente de mim.

Nesta noite sei apenas dos teus gestos
e procuro o teu corpo para além dos meus dedos.
Trago as mãos distantes do teu peito.

Sim, tu estás em toda a parte. Em toda a parte.
Tão por dentro de mim. Tão ausente de mim.
E eu estou perto de ti porque te amo.



Joaquim Pessoa
 

E assim que te sinto..!

Calimero, 18.10.11

Eu lembro-me de ti a cada vez que fecho os olhos. És de mim naquele momento, só de mim. Amo-te como nunca, desejo-te como sempre. Sinto que me tocas levemente na pele que tanto te quer sentir. Infelizmente quando abro os olhos desapareces, mas fica guardado na memória o teu cheiro, o teu toque e o teu amor que sempre quis.

 

Nuno de Freitas

 

 

 

Às vezes, em sonho triste ...

Calimero, 18.10.11

Às vezes, em sonho triste
Nos meus desejos existe
Longinquamente um país
Onde ser feliz consiste
Apenas em ser feliz.
Vive-se como se nasce
Sem o querer nem saber.
Nessa ilusão de viver
O tempo morre e renasce
Sem que o sintamos correr.
O sentir e o desejar
São banidos dessa terra.
O amor não é amor
Nesse país por onde erra
Meu longínquo divagar.
Nem se sonha nem se vive:
É uma infância sem fim.
Parece que se revive
Tão suave é viver assim
Nesse impossível jardim.

Fernando Pessoa

FORÇA...

Calimero, 18.10.11

O que revela a nossa força não é sermos imbatíveis,
incansáveis, invulneráveis. É a coragem de avançar,
ainda que com medo. É a vontade de viver,
...mesmo que já tenhamos morrido um pouco ou muito,
aqui e ali, pelo caminho. É a intenção de não desistirmos de nós mesmos,
por maior que às vezes seja a tentação. São os gestos de gentileza
e ternura que somente os fortes conseguem ter.


(Ana Jácomo)

13.10.2011 - Dia D

Calimero, 13.10.11

 

PODE ME CHAMAR

Se um dia lhe der uma louca vontade de chorar
Chama-me.
Não lhe prometo fazer sorrir,
...Mas posso chorar com você...

Se um dia resolver fugir;
Não se esqueça de me chamar.
Não lhe prometo pedir pra ficar,
Mas posso fugir com você.

Se um dia lhe der uma louca vontade
De não falar com ninguém
Chama-me assim mesmo
Prometo ficar bem quietinho

Mas...
Se um dia você me chamar e eu não for
Vem correndo ao meu encontro...
Talvez eu esteja precisando de você...
(Autor Desconhecido)

 

 

Do que melhor me ficou:

 

"Sempre te fiz rir ao contrario de ti que sempre me fizeste chorar."

 

Sim tens razao,,foste a unica pessoa no mundo que me conseguia arrancar sorrisos do tamanho do mundo,,,

 

Quem diria que 20 anos depois ..me consguias arrancar ainda esse sorriso,,,

 

Palavras ..nao tenho..So um coraçao cheio,,cheio,,,!!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Para começar bem a semana,,,

Calimero, 03.10.11

É fácil trocar as palavras,
Difícil é interpretar os silêncios!
É fácil caminhar lado a lado,
Difícil é saber como se encontrar!
É fácil beijar o rosto,
Difícil é chegar ao coração!
É fácil apertar as mãos,
Difícil é reter o calor!
É fácil sentir o amor,
Difícil é conter sua torrente!

Como é por dentro outra pessoa?
Quem é que o saberá sonhar?
A alma de outrem é outro universo
Com que não há comunicação possível,
Com que não há verdadeiro entendimento.

Nada sabemos da alma
Senão da nossa;
As dos outros são olhares,
São gestos, são palavras,
Com a suposição
De qualquer semelhança no fundo."

Fernando Pessoa